Governo pede R$ 3 bilhões para honrar emendas e aprovar Previdência na Câmara

Política

Na tarde da terça-feira 6, o governo publicou, no Diário Oficial da União, texto no qual pedia ao Congresso Nacional para liberar um crédito extra de mais de R$ 3 bilhões. Na noite do mesmo dia, os deputados aprovaram, em Segundo Turno, por 370 votos a 124, a Reforma da Previdência. Agora, o texto segue para a análise do Senado (leia mais na página 28). Antes da votação em Primeiro Turno, o governo havia prometido liberar R$ 20 milhões em emendas parlamentares para cada deputado que votasse a favor da reforma. A ideia do governo é utilizar esse crédito extra exatamente para honrar a promessa feita aos congressistas. É sabido que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, tinham conhecimento de toda essa articulação.